sexta-feira, junho 26, 2009

Todas os adolescentes dos anos 80, assim como eu, acordaram hoje sentindo-se um pouco orfãos . Perdemos dois grande ícones da nossa infância em um só dia, de uma paulada só.
Michael Jackson e Farrah Fawcett. Como o Jôka falou no seu blog, tão lindamente, viajaram juntos numa limousine intergaláctica, num vôo sem escalas, direto para Neverland.


Não vou fingir que não fiquei triste ontem com a notícia.
A notícia de Farrah Fawcett meio que já era esperada, apesar de que a esperança é sempre a última que morre. Mas ela sofria de câncer já em fase bastante avançada.
A luta de Farrah contra a doença, que ela muito corajosamente dividiu com o país inteiro no documentário "Farrah's Story" que foi ao ar apenas algumas semanas atras, foi longa, dura, sofrida. Farrah nunca desistiu. O câncer a venceu finalmente ontem, depois de 3 anos de batalha. Ela tinha 62 anos, e bonita como sempre.





Qual a menina dos anos 70 que não brincou de ser As Panteras (Charles Angels), correndo pelas ruas da vizinhança, ou na escolinha? E qual dos meninos que não sonhava com Farrah?
Ontem Farrah voltou a ser um anjo.

Michael Jackson, ah, Michael Jackson... dificil falar dele, era uma criatura dificil. Perturbado, polemico... infeliz? Amei e odiei o Michael muitas vezes.

Quem não cresceu nos anos 70;80, e via o Michael Jackson de hoje, aquela figura estranha e patética, não entende o brilho que ele tinha no passado. O artista fenomenal que ele era, não da pra negar.
Desde o comecinho, no Jackson 5, quando ele roubava o show dos outros irmãos, com um carisma e voz incríveis. Todo aquele Soul e Funk (Funk original americano, não o funk brasileiro), que maravilha era o Michael.



Eu tinha o vinil de Thriller, juntamente com TODO mundo que eu conhecia. Eu sabia todas as letras do disco de memória, inclusive Thriller, com o Vincent Price falando e tudo.

Michael morreu jovem, como é digno de todas as grandes estrelas rebeldes e conturbadas. Não vou ficar surpresa se sua morte tenha sido causada por uso de alguma droga, e abuso do corpo e da saude.

Mas voltou pra Neverland, como disse o meu amigo Jôka. E finalmente encontrou Paz.

7 comentários:

Jôka P. disse...

Laurinha, chove em Copacabana, e parece até que o céu desabou nesse aguaceiro pra chorar junto com a minha geração, que teve nessas duas estrelas os seus grandes ídolos.
Tenho a mesma idade de Michael, cresci dançando Thriller e tendo pesadelos com aqueles zumbis punks e assustadores. A Farrah Fawcett fica uma imagem icônica, ela vai permanecer como um anjo, uma espécie de madrinha mágica e glamurosa que sempre aparecia em meus sonhos quando eu estava perdido. Ela me pegava pela mão e me levava de volta pra casa. Com certeza vai fazer o mesmo com Michael, levando-o de volta à Neverland, a terra do nunca mais.

Serbão disse...

maldita morfina!!!! o médico continua sumido????

...e vamos ouvir Billie Jean, que acho porreta demais. :)

Liliane de Paula disse...

Difícil aceitar a morte. E se for descanso, quero viver cansada. Farrah vai continuar no meu imaginário, linda. Michael Jackson vai continuar dançando e cantando lindamente. Liliane

Mariposo-L disse...

Triste mesmo, isso cresci com ele :)

Mas mais triste ainda é o festival de hipocrisia neste caso, a sociedade que quase pois ele na cadeia hoje chora em prantos ...

Cynthia Zanon disse...

No mesmo...muito triste mesmo.
Assisti o documentario da Farrah...muita luta mesmo, sei como eh duro esse momento pra familia que fica.
E o Michael, tao brilhante e tao weird ao mesmo tempo. Mas o que acho mais impressionante eh como a maioria agora - como eu - gurada apenas os bons momentos, as musicas inesqueciveis dele. Ele vai ser uma das lendas - como o Elvis - que ficara.
O vida...

Jôka P. disse...

Laurinha, acabei de ler uma entrevista daquela enfermeira que teve dois "filhos de Michael Jackson". Ela conta que aquelas crianças lourinhas não foram geradas com esperma do cantor, e sim de um outro doador. Não são filhos de Michael nem aqui nem na China. Não são absolutamente nada dele. Tudo mentira pra enganar o povo.
Isso é mais do que óbvio, ficaria muito difícil, impossível mesmo a nível genético, aquelas crianças lourinhas e branquelas serem filhos dele. Dãn !
Estou tomando um entojo, um enjôo de Michael Jakson ! Cansei.
Não aguento mais essa overdose de "thriller" pra lá e "BAD" pra cá !
Tenho arrepios, calafrios, tomara que essa onda passe...

Laura disse...

HAHA, Joka, ja sabia dessa a muito tempo. Como voce falou, criancas loirinhas, branquinhas. O Michael quis muito ser branco, fez nao sei o que com a pele, os cabelos, tentou afinar as feicoes, mas o gene a gente nao muda, ne?
Tem overdose de Michael sim. Aqui eh mil vezes pior.

Arquivo

   
eXTReMe Tracker