quinta-feira, junho 30, 2005

Bodas de Zinco

Tudo começou com uma brincadeira. Meu amigo me liga dos EUA pra matar as saudades e botar o papo em dia. Lá pra meiados da conversa ele pergunta "E o coração? A quantas anda?".
Andava num passo devagar, entediado, cansado da rotina. Fazia mais de um ano que eu havia terminado meu último namoro, e tinha sido um daqueles que deixa a gente desiludida por um tempo, de pé atrás, sem confiança no sexo oposto.
Falamos de mais outros assuntos, e desligamos.

Mais ou menos umas 3 semanas depois o carteiro me entrega um envelope grande, desses amarelos, bem pesadinho, endereçado pelo meu amigo nos EUA. O que seria? Ai que curiosidade!
Quando abri, uma enxurrada de cartas caiu no meu colo. No meio delas, uma cartinha do meu amigo que dizia "Surprise!", e um corte de jornal pequenininho clipado à ela. O danado, imaginem vocês, havia tomado a liberdade de colocar o meu nome no Boston Phoenix Paper, a área de Personals, dedicada aqueles que querem arrumar namorado(a). O corte de jornal era o anúncio, e dizia mais ou menos assim "Brazilian, sincere, looking for long term relationship"..

Eu não sabia nem o que dizer. Muito surpresa, mas interessada, comecei a olhar as cartas, haviam muitas, homens para todos os gostos: morenos, loiros, solteiros, divorciados, até viuvos.. Alguns mandaram fotos logo de cara.
Comecei a ler cartinha por cartinha. No começo não botei muita fé nessa de arrumar namorado por correspondencia, especialmente porque notei que todos esses rapazes pensavam que eu morava nos Estados Unidos, mas precisamente na mesma cidade que eles: Boston. Meu amigo falhou em mencionar um detalhe muito importante, o de que eu morava no Brasil.
Mesmo assim, fiz uma seleção, as que eu achava que eram interessantes o suficiente para responder. O mais novo tinha 17 anos (umm, muito novinho pra mim. Passo!).. O mais velho, nunca me disse a idade, mas era viuvo, e se dizia muito mais velho que eu (após algumas cartas cansei do mistério, passei também).
Isso foi anterior a era da Internet, antes dos emails e .coms tomarem conta da vida da gente.


Uma semana mais tarde, recebi um outro envelope do meu amigo, que dizia bem assim "Guess what" logo no envelope.
Pois é, mais cartas. Foi neste segundo envelope que veio a carta de Paul. Me chamou atenção logo de cara pela letra bem escrita, a simplicidade, e a maneira direta e honesta como ele me falou dele. E este era o começo de tudo.

Por um bom tempo ainda me correspondi com alguns dos outros rapazes, apesar de que com os outros foi ficando cada vez mais estabelecido um clima que era mais de amizade, enquanto com Paul a química era bem maior.
Lá para a terceira ou quarta carta, ele me enviou o telefone dele, dizendo pra ligar à cobrar. Não tive coragem. Na carta seguinte, ele então me pediu o meu. Eu dei. Uma semana mais tarde, mais ou menos o tempo que leva para uma carta ir do Brasil aos EUA, ele ligou.
A conversa, apesar de tímida, e ambos um pouquinho nervosos, anciosos, foi uma conversa legal, simple, honesta, exatamente como ele havia me passado nas cartas. Ele tentou dizer umas poucas palavras em Português. Eu caprichei no meu inglês, e botei em prática os anos de cursinho.
Pronto, daí por diante, as cartas foram ficando mais excassas, enquanto os telefonemas foram aumentando e ficando mais frequentes.
Logo, logo, todos ao meu redor começaram a se acostumar em ouvir o nome dele, "Paul me ligou hoje", ou "vou pra casa porque Paul vai me ligar", ou "Falei com Paul ontem", ou "Paul me contou uma estória assim assado no telefone esta semana"... Ele virou parte da familia, parte da minha realidade, da minha rotina.
Por um pouco mais de um ano, nos falamos quase todas as semanas por telefone, trocamos cartões de Aniversário, Natal, Dia dos Namorados, fotografias, e assim por diante.

Quando Paul apareceu no Brasil para me conhecer pessoalmente, um pouco mais de um ano depois que trocamos a nossa primeira correspondência, nós já sabíamos que estávamos destinados um ao outro. Porque existem coisas nesta vida que acontecem desse jeito, e não adianta tentar explicar, ou controlar, ou brigar contra. E nós não tentamos controlar, ou explicar, ou brigar contra. Apenas seguimos o rumo do coração, e sim, da cabeça também, porque neste caso, a cabeça concordou que o momento era certo.

Numa tarde meio nublada, nós fomos passear pelas areias de Boa Viagem. Nos sentamos de frente pro mar, e ele começou a falar tudo aquilo que eu já sabia que viria. E assim, ele me perguntou se eu queria casar com ele. Assim, simples, lá na praia. A resposta foi sim, claro.

Nos casamos em Dezembro daquele mesmo ano (1994), mas por burocracia da Imigração só me mudei para cá em Maio de 95. Daí, por outra burocracia da Imigração, tivemos que casar aqui novamente. Então casamos no dia 30 de Junho de 1995. Como não começamos a nossa vida juntos até Maio de 95, então passamos a celebrar a segunda data como a oficial.

Pois é, hoje estamos fazendo 10 anos de casados. O tempo passa rápido! Mas também vem nos provar que amores que começam assim são completamente possíveis, existem, sobrevivem, são fortes, e geram frutos. E quem tem medo de seguir o coração, pode estar sabotando a própria felicidade.

Happy Anniversary to Paul and I!



29 comentários:

Paula disse...

Nossa, que estoria mais linda menina! To arrepiada e com lagrimas nos olhos...lindo demais! Parabens a vocs dois!!! Toda saude, amor e felicidade do mundo!!!Voc eh demais, Laurinha!
PS: tava dia desses lendo nos arquivos da Giorgia do "Coisas Bobas" a historia dela com o marido portugues...tambem teve amigo cupido! Alias aonde ta esse anjo de arco e flecha?
PS2: to de colica forte: bolsa de agua quente + remedio = navegando pela net...coisa boa!

Megui disse...

Eu sempre me interesso por estas histórias de como os casais se conhecem. Muito legal!

Leila Couceiro disse...

Maravilhosa a história, Laura. Confesso que, se fosse eu, teria ficado um pouco irritada com o amigo por ter colocado o anúncio sem a minha permissão, mas depois, teria adorado receber aquele bolo de cartas!!!! E ainda por cima uma que era do amor da sua vida. Vale um filme tipo comédia romântica.

E o amigo, foi padrinho do casamento?

Bjs,

As 14 Máscaras disse...

haha, e é por isso que digo quão sensacionais são essas coisas da única e autêntica Laura.

pecus disse...

Felicidades.

Édina Gomes disse...

Caraba Laura... Tô boba com a sua história... Que linda!! Amei!!
parabéns por esses dez anos...
Que muitos dez ainda venham por aí!!
Felicidades querida!!
Beijinhos...

Gisa disse...

Ontem eu fiz (faria) 20 anos de casada! Meu marido faleceu há 9 anos mas pra mim eu continuo casada.
Adorei a sua história!
Ela me trouxe até um pouco de esperança porque nesses anos todos de solidão eu cheguei a pensar que nunca mais acharia alguém e lendo o que vc escreveu começo a pensar que talvez um dia!
Ninguem sabe mesmo o que o destino nos reserva!
Parabéns pra vcs dois!
Sempre mantenham acesa essa chama e tenho certeza que vocês comemorarão bodas de ouro!
Beijos

mariah1979 disse...

Tô de queixo caído com a história. Parabéns pelos 10 anos de casamento. História bárbara.

Laura disse...

>>Paula, espero que voce melhore. Olha, o meu amigo faz anos que nao vejo. Morava aqui ilegal, e uma vez deu uma cisma nele que a Imigracao estava atras, fugiu para NY, nunca mais vi.. Ele era uma figura bem estranha, na verdade.

>>Megui, bem vinda ao meu blog. Eu ja tentei clicar em voce duas vezes, para visitar o seu blog, mas ai recebo a mensagem de bloqueado.

>> Leila, meu amigo nao foi o Padrinho, porque so casamos no Justice of Peace. Mas ele estava la presente, no dia.

Gente, obrigada!

Daniela disse...

UAU.

Tô sem palavras.
Parabéns a ambos

cilene disse...

Que historia linda..nao vi aqui ontem porque o UOL deu pane..ninguem entra, nem eu..linda historia...tambem acho que que meu marido estava reservado pra mim..pelo destino...parabens pelos 10 anos...nossa muito tempo..que vcs sejam felizes pra sempre...beijos,cilene

As 14 Máscaras disse...

Esta é uma mensagem daquelas Ctrl C Ctrl V, que explodirá após lida, ou estará sujeita a cobranças após o sinal: "Com orgulho faço parte da Comunidade do Blog, http://comunidadedoblog.zip.net, um grupo que promove a interação amistosa entre Blogs. Adquirem-se cultura, informação, amizades e comentários. Se você pertence à CDB, meus parabéns. Caso não pertença, olhe prá frente, mexa-se e faça parte dessa família!!!
Até breve.
Tenha um excelente fim de semana e um iluminado mês de julho.
A gente se Bloga por aí.".....

Megui disse...

pronto corrigi, Laura. Nem me liguei nesse profile do blogger. caso não dê certo: htpp://megui.blogspot.com
mas já vou avisando que o meu é coisinha mixuruca (hahahaha, não uso essa palavra há tanto tempo)

Paula disse...

Tu ve menina...mas que bom que esse amigo brincou de cupido contigo, ne? E obrigada pelas melhoras...hoje cheguei em casa mais cedo...holiday!!! Alias, Laurinha...eu morri de rir com um texto publicado pelo Alex Castro no LLL...ta fantastico, endereco aqui: http://liberallibertariolibertino.blogspot.com/.

Andréa N. disse...

Oba!! A Paula voltou!!!

Menina, que historia mais linda! Emocionante. Muito obrigada por compartilha-la com a gente. E vc disse uma coisa que eu acredito totalmente e vivo repetindo pras pessoas. Nao fica de bobeira, com medo de se apaixonar, de se entregar, se joga! Seja feliz! Tem que ter coragem pra ser feliz. E vale a pena, sempre!

Que Deus abencoe o teu casamento e a tua familia. E uma beijoca de Happy Friday!

Zilá disse...

UAU! Essa história é o máximo! Tem coisas que a gente não explica mesmo! Acho que conhecer alguém assim, seja por carta ou pela net, é super emocionante. Eu conheci o Mike pelo Yahoo Messenger. Ele viu o meu profile e me chamou para bater papo quando eu estava online. Muito excitante!
Beijos

Paula disse...

Andrea, deixei recadinho mais abaixo pra voc...to te lendo, mas nao to conseguindo entrar no teu blog pra comentar...e adoro muito vocs...Alias, Laurinha, Dani, Rosebud e Zila sao minhas blogueiras do coracao! Beijao e otimo feriadao!
PS: Laurinha, voc eh muito delicada...muito querida...
PS2: ta tendo uma discussao na Giorgia do Coisas Bobas sobre projecao, identificacao e reconhecimento...muito boa e light!

Juliana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Juliana disse...

Laurinha, que Deus abençoe seu casamento e que vc seja muito feliz mesmo. APesar de já ter ouvido essa história antes, fiquei emocionada pois é com certeza uma linda história de amor!
Felicidades

Gabi disse...

Parabéns para vcs dois, sua história é linda, muita felicidade! Beijos

Paula disse...

importância do aliado - Paulo Coelho

Não se esqueça que o fraco de hoje pode ser o forte de amanhã. Ninguém é tolo, e a vida ensina a todos - mesmo que isto exija tempo. Saiba tratar cada um de acordo com suas qualidades espirituais, e não se deixe enganar pelas aparências.
Consiga aliados.
A vida dá muitas voltas, e nos coloca diante de provas a cada momento de nossa existência. Por isso, se você estiver numa posição boa, procure beneficiar seus amigos. Distribua generosamente aquilo que recebe, e desta maneira nunca lhe faltará nada - mesmo nos momentos difíceis.

Paula disse...

Deixe a energia das bençãos circular livremente. É surpreendente a eficácia da generosidade.

A despeito de diversas críticas literárias quanto a qualidade das obras de Paulo Coelho, eu como uma consumidora de livros inspiradores, simplesmente adoro os livros do *mago*. Não só os livros, como essas "reflexões do dia". Lembro que lia diariamente na Folha de São Paulo, há alguns anos.
E mais, se ele tivesse parado de acreditar, hoje eu não estaria falando sobre ele. O sucesso para ele chegou *tarde*, mas chegou. Acreditar, sempre - pode dar resultados.

Paula disse...

Querida Laurinha, achei tao lindo esse texto que encontrei na Alessandra: http://www.suburbia1212.blogspot.com/. Deixei pra mais 3 blogueiras queridas...e achei que esse texto serve pra tudo: agradecimento, alerta, aviso, lembrete, puxao de orelhas...pra voc eh meu muito obrigada pelo blog tao fofo e por tanta delicadeza. Otimo feriadao again!

Virginia disse...

olá!!!
me chamo Virginia e sou a nova supervisora
do clique amizade, e vim avisar que estamos
recadastrando os inscritos do clique amizade,
e como o nome do seu blog consta na lista dos
inscritos.... gostariamos de saber se ainda é de
seu interesse participar, e se for
pedimos que faça seu recadastramento no link
de recado urgente do clique amizade, o mural
de recadastramento ficará exposto até
quinta-feira.
E para aqueles que ja se recadastraram,
não precisa se recadastrar duas vezes e
agradecemos por continuar conosco
Beijos,
Virginia

Iara disse...

Sua história é linda e comovente. Imagino a alegria do seu amigo ao saber que uma brincadeira tornou-se algo tão sério. É de histórias como a sua e de mutas outras pessoas que nos faz acreditar que o amor existe. Beijos

As 14 Máscaras disse...

SOBRE ESTE POST: afirmo que é vidrante, de excelente qualidade e de extremo bom gosto; SOBRE SEU BLOG: é um dos melhores diários, retrata uma vida muito interessante e completa de atrativos do dia-a-dia de todos; SOBRE VOCÊ: é participativa, transmite carinho e dedicação no que faz.

Lia Noronha disse...

Laurinha:desejo muitas décadas de amor pra vcs!Que história comovente,dá vontade
de fazer um anúncio tbem no mesmo jornal!Parbéns!
Beijo carinhoso.

Laura disse...

Parabéns, que bom que deu certo.

cristiani disse...

Oi Laurinha...que coisa mais linda!!! Me emocionei....

Desejo muita felicidade e amor em suas vidas!!!! Que possam celebrar mais 10 anos e mais 10 e mais 10...e assim por diante....

Vai ser lindo daqui alguns anos contar para os netos hein?
abracos

Arquivo

   
eXTReMe Tracker