terça-feira, março 08, 2005

O Caso Laci

Esta semana eu assisti uma reportagem especial na tv com a irmã de Scott Peterson. Todo mundo sabe que o cara é culpado, mas a cada informação a mais que eu fico sabendo a respeito dele, mais cresce a minha indignação e as perguntas "por que? por que? por que?".
Eu sou completamente hipnotizada pelo caso de Laci Peterson. Eu assisto a tudo relacionado ao ele. Não sei explicar ao certo porque tanto interesse. Os jornais, tv, e revistas estão repletos de estórias horríveis assim, mas esta, esta vai e vem e sempre fica na minha cabeça.
Se esta estória chegou ao Brasil ou não, eu não sei. Mas se chegou, provavelmente não foi com tantos detalhes.

O que mais me impressionou desta vez, foi a irmã de Scott ter dito que nos meses em que ele passou na casa dela, após o desaparecimento de Laci, Scott paquerou sua babá, oferendo à moça drinks que ele chamou de "Flirtinis" combinação da palavra Martini com flirt (paquera em inglês). Como é que um homem casado, que tem a esposa grávida desaparecida se presta a este papel? Quer dizer, a não ser que ele não se importe com o sumiço da esposa.. infelizmente este é exatamente o problema.

Laci e Scott se conheceram em 1995, namoraram, casaram em 1997. Para todos que os conheciam, eles formavam o casal perfeito. Bonitos, aparentemente apaixonados, estavam bem de vida administrando um restaurante que abriram juntos "The Shack", localizado em San Luis Obispo, na California.
Em 2000 venderam o restaurante e se mudaram para Modesto (ainda na California).
Em 24 de Dezembro de 2002, Laci desapareceu. Estava grávida de 8 meses de um menino que pretendia dar o nome de Conner. O marido Scott disse que ela tinha ido passear com o cachorro de manhã enquanto ele tinha saído com o barco para ir pescar. Na volta, encontrou o cachorro mas a esposa havia sumido. Todos acreditaram. Nao havia motivos para duvidar.
Houve uma procura intensa, em todas as redondezas, durante meses. Nada.

Aos poucos a Polícia começou a suspeitar de Scott. Ninguem havia visto Laci passeando com o cachorro, e a última pessoa que havia falado com ela tinha sido a mãe, na noite anterior.
Com o passar das semanas do desaparecimento de Laci, o comportamento de Scott cresceu cada vez mais estranho. Primeiro que ele parecia superficial, as vezes alheio aos acontecimentos ao seu redor. A polícia começou a investigá-lo.
Encontraram fotografias dele com uma outra mulher, possivelmente uma amante. Também descobriram que Scott tinha feito um seguro de vida para a esposa no valor de $250 mil dólares. A família perguntou a Scott se ele tinha uma amante, ele disse que não.
Enquanto a esposa estava desaparecida e todos procuravam por ela, Scott se referia à ela e ao bebê no passado, o que as pessoas começaram a também achar estranho porque ele já estava dando os dois por mortos.

Em Janeiro de 2003, a polícia local apresentou ao público, em press conference, uma mulher de 28 anos, Amber Frey; a amante de Scott.
Muito nervosa, emocionada, tremendo, Amber veio ao microfone e leu um pequeno testemunho em que confirmou ter conhecido Scott em Novembro de 2002, e ter namorado com ele. Scott havia se apresentado à Amber como solteiro. Mas a este ponto dos acontecimentos, Amber, assim como o resto do país, já tinha assistido na televisão o caso de desaparecimento de Laci.
Em Dezembro de 2002, Amber contactou a polícia depois de ver o caso na tv. Chocada, com medo, ele queria ajudar no que fosse preciso. A estória pegou todo mundo de surpresa. Até então, a família de Laci tinha acreditado que Scott era inocente.

As coisas que Amber contou a polícia são inacreditáveis. Scott dava inúmeros telefonemas para ela dizendo que estava em certos lugares, em viagem de trabalho. Até depois que Laci sumiu ele continuou a ligar, e a mentir, e a se comportar como se nada diferente tivesse acontecido.
O mais impressionante dos telefonemas foi dado em Dezembro de 2002. Enquanto todos procuravam por Laci, Scott ligou para Amber mentindo que estava passando o Reveillon em Paris. Descreveu com detalhes as celebrações da Torre Eiffel. Deu 4 telefonemas para Amber no dia 31 e 2 telefonemas no dia primeiro. Dizendo que sentia saudades dela, que desejava terem passado o Reveillon juntos.
A polícia grampeou o celular de Amber (com a permissão dela) para que fosse possível gravar estas conversar e usá-las como provas contra Scott.

Em Abril de 2003, a polícia anunciou que foram encontrados dois corpos ainda não identificados boiando nas proximidades da praia, num lugar muito perto aonde Laci morava.
Logo ficou bastante claro que eram de fato os corpos de Laci e seu filho Conner. Um corpo de um bebê, e um corpo de uma mulher. Ambos em estado avançado de decomposição; a mulher, sem a cabeça e sem as pernas, apenas o corpo, vestindo roupa de gravidez. O bebê ainda com o cordão umbilical preso ao corpo.
Até hoje várias coisas permanecem sem respostas. Não foi possível identificar a causa da morte, não foi possível dizer se o bebê Conner chegou a nascer ou foi expelido pelo corpo da mãe já depois de mortos.
Scott foi preso no mesmo dia como principal suspeito. Quando foi preso, havia pintado os cabelos e deixado a barba crescer e tinha 15 mil dólares em seu poder. Possivelmente estava tentando fugir, a caminho do México.

Scott foi a julgamento e condenado em Dezembro de 2004. Durante todo o julgamento manteve firme sua inocência, mas não demonstrou nem um tipo de emoção à respeito da perda da mulher e do filho.
O juiz vai decidir sua sentença neste mês. Scott pegara prisão perpétua ou será condenado à morte. E as perguntas continuam no ar:
Por que, Scott? Por que?

Laci e bebê Conner, descansem em paz! Que Deus os guarde!

www.lacipeterson.com


UPDATE
Por conta do filme que foi transmitido pela Globo esta semana, muita gente tem vindo aqui no meu blog me fazer perguntas à respeito do Caso Laci. Gente, este post foi escrito em 2005. Eu fiz um pequeno update na minha página atual.
Clica lá em cima no nome deste blog (Coisas de Laurinha) para ser levado para a página atual, aonde eu postei o desfecho desta estoria e respondi algumas perguntas.
Obrigada.

12 comentários:

Raquel disse...

Eu acho que diante de histórias como essa ... sempre ficarão perguntas sem respostas...
Mesmo porque, as respostas de uma mente doentia, sejam simplesmente inconcebíveis para pessoas normais.
Eu tive o desprazer de conviver com uma mente doentia por um bom período...geralmente são pessoas que não se tocam pelo sofrimento alheio, que não medem esforços para atingir seus objetivos, que mentem e acreditam em suas mentiras, que acham que seu objetivos doentios justificam qualquer atitude.
Enfim, nesses casos a gente nunca saberá o porque ... mesmo porque ...nenhum porque justificaria...

beijos

Juliana disse...

Laurinha, tem histórias que ficam. Por conhecidência essa é a segunda história que me chocou e que tb não sai da cabeça e sempre quero saber sobre o que tá havendo.
A primeira foi daquele pai que sumiu com os dois filhos, lembra? Ele pegou os filhos com a ex-mulher, no 4 de julho para ver a queima de fogos. Nunca mais os viram.
Ele matou os dois filhos, por que?!
Só Deus sabe!
Depois de receber a visita da ex-muher na cadeia, suicidou-se na cadeia!
A resposta dos nossos e de tantos "por que?" ficará sendo desconhecida.
Que esse Scott tenha o pior julgamento, o julgamento do Deus eterno!

Enquanto isso vamos cultivar o amor ao próximo!

Tom disse...

Laurinha.. que coisa mais horrível!
è até estranho esse cara ter durado tanto tempo longe das grades aí no EUA. Acho que as vezes a polícia e vocês peca um pouco por ser muito meticulosa e cautelosa demais em tomar atitudes arriscadas. Os caras demoram muito pra concluir o obvio, aí dão espaço para caras como esses cometerem seus "crimes perfeitos" e ficarem circulando na sociedade por tanto tempo impune, colocando em risco outras pessoas.
Mas que bom que ele agora esta preso e no lugar que ele merece.
Abraços

Juliana disse...

oI lAURA, vc tem noticias desse caso?
Hoje foi o julgamento, nao foi?

Juliana disse...

Vc tem notícia do julgamento?

Andréa N. disse...

Laurinha, somos irmãs gêmeas de blog! :-)
Tô tentando mudar o meu aos poucos, mas a coisa é bem lenta, ainda tô aprendendo.
Adorei seu blog e seus comentários. Pelo que vi, o que eu tenho curtido na TV é o mesmo que vc.
A gente vai se falando.
Abraços-

Tatiane disse...

Oi Laura, tudo bem?
Laura, ontem, dia 26/01/2008 passou na globo (supercine) o filme: Marido Perfeito: a história de Laci Peterson. Fiquei atenta o filme todo, impressionada com o caso porém, não pude entender o final. O que mais me deixou perplexa foi que ao longo do filme muitos detalhes importantes pareciam que resolveriam o caso como por exemplo, quando Scott ligou para Amber e disse: Eu não matei, mas sei quem o fez, depois eu falo para você. ´
Nossa, que história terrível, e ainda hoje não se sabe o que ocorreu??? Nõa consigo parar de pensar nisso tudo, muito perturbador não?
Se puder me falar algo sobre o caso atualmente agradeço.
Abraços,
Tatiane.

mony disse...

Oi, Laurinha, hontem assisti a esta historia no Super cine da globo, mas achei que deixaram muitas coisas sem explicação, como: qual foi o motivo pelo qual ele matou sua mulher e como a policia não descobriu a maneira que ela a matou. gostaria se saber o porque...beijos

monique disse...

oi

monique disse...

oi

monica disse...

Monica
oi lurdinha foi otimo poder ver a hista de lace peterson aqui assistir onten no super sine da globo o marido perfeito e fique muito impressionada mais o folme deichou muita coisa no gostaria de saber mais detalhaes desse historia obrigdo

Fernanda disse...

Também assisti ao filme ontem e o achei muito confuso.
Por isso, pesquisei hoje sobre o caso.
Cheguei a pensar que a própria Laci teria planejado tudo para que ele fosse culpado, movida pela raiva por ter sido traída, já que ele disse que havia contado a ela.
O filme até foi interessante, mas o final foi terrível, muito sem graça e sem explicação.
Ficamos sem saber como e porque ela foi assassinada.
Você tem alguma informação a mais?
Beijinhos

Arquivo

   
eXTReMe Tracker